Sustentabilidade do Destino Turístico Açores

A AHRESP marcou presença na II Reunião do Comité Consultivo de Sustentabilidade do Destino Turístico Açores, que se realizou no dia 14 de Setembro. Além da AHRESP, na reunião online estiveram presentes outras entidades como a Associação de Turismo dos Açores (ATA), a Universidade dos Açores, o Instituto Açoriano de Cultura, a Federação Agrícola dos Açores  e entidades de segurança e proteção. Todas as entidades deram os seus contributos, juntamente com o testemunho do que estão a levar a cabo nas suas áreas, mostrando total disponibilidade para continuarem a ser agentes dinamizadores do setor.

Marta Guerreiro, Secretária Regional da Energia, Ambiente e Turismo, esteve presente na abertura do encontro e sublinhou que a certificação dos Açores como Destino Turístico Sustentável é um “processo contínuo” e um “compromisso de liderança, pelo exemplo e pela responsabilidade com o futuro”.

O Comité Consultivo para a Sustentabilidade do Destino Turístico Açores, de que a AHRESP faz parte, reúne, pelo menos, uma vez por ano, no âmbito do acompanhamento do processo certificação dos Açores como Destino Sustentável, através da entidade certificadora EarthCheck.

Na referida sessão foi apresentada uma revisão do processo e o respetivo ponto de situação da certificação, alcançada em 2019, bem como o progresso das ações do Plano de Ação 2020-2027.

Entre alguns pontos fortes mencionados pela EarthCheck, a titular da pasta do Turismo destacou “a estrutura organizacional de gestão do destino, constituída por este Comité Consultivo, Grupos de Acompanhamento e Green Teams de todas as ilhas, que permitiu a envolvência de um leque alargado de intervenientes”, mas também a Cartilha de Sustentabilidade, a estratégia de comunicação, o trabalho elaborado ao nível da recolha de evidências e a organização da documentação requisitada.

Por todos estes pontos fortes, os auditores congratularam a Região por ter sido a primeira vez que identificaram tão poucas não-conformidades numa primeira auditoria num destino”, salientou Marta Guerreiro.

Segundo a Secretária Regional, face aos desafios que advêm da pandemia de Covid-19, esta certificação é a prova de que “os Açores têm feito um caminho ímpar no desenvolvimento nesta atividade, antecipando um conjunto de trabalhos de organização e planeamento em prol do território e do setor, estando alinhados com as medidas que hoje se exigem a todos os destinos turísticos mundiais”.

Somos um exemplo de boas práticas nesta área, com uma notoriedade internacional muito positiva, por também desenvolvermos um trabalho plenamente alinhado com os padrões internacionais de sustentabilidade”, reforçou, lembrando que os Açores são o único arquipélago do mundo e a única região do país com esta distinção.

Mais do que uma opção política, é uma responsabilidade para com o futuro”, frisou a Secretária Regional, assegurando que “a sustentabilidade é uma abordagem que deve estar presente em toda a atividade humana, dos negócios às decisões políticas, de interações sociais a estratégias ambientais”.

A governante afirmou ainda que “alcançar um futuro sustentável significa conseguir superar um conjunto de desafios complexos, que só podem ser conseguidos através da cooperação e das parcerias entre todos, com a consciência coletiva dos impactos do nosso comportamento”, apelando, deste modo, ao envolvimento de um “cada vez maior leque de intervenientes e atores locais e internacionais”.

Recorde-se que a AHRESP faz parte do projeto da Cartilha de Sustentabilidade dos Açores, que visa apoiar a adoção dos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável de forma inclusiva e abrangente nos diversos setores da nossa sociedade, que tem como missão ser um agente de mudança para o desenvolvimento sustentável nos Açores. (clique aqui para mais informações)

Artigos Relacionados

SEJA ASSOCIADO AHRESP