Síntese Económica de Conjuntura

No âmbito da publicação do INE – Síntese Económica de Conjuntura, apresentam-se as principais conclusões do mês de dezembro de 2018, em especial aquelas que mais podem afetar os nossos setores de atividade, sendo que a informação apresentada não desagrega diretamente o Turismo nem os setores da Restauração e Alojamento.

  • A taxa de desemprego no setor dos serviços: +6,7%
  • O índice de emprego nos Serviços: +1,4%
  • O indicador de investimento (formação bruta de capital fixo): +3,4%

TAXA DE DESEMPREGO

De acordo com os dados divulgados pelo INE, a taxa de desemprego entre os 15 e os 74 anos, apresentou uma variação homóloga de +6,7%. A média anual de 2018 apresentou uma variação homóloga de +7,0% face ao ano de 2017.

Fonte: INE

 

Índice de Emprego nos Serviços

O índice de emprego nos serviços cresceu +1,4% em dezembro de 2018, face ao mesmo período do ano anterior. O emprego continua a crescer, a um ritmo mais lento do que os últimos dois anos. A média da variação homóloga, do ano de 2018, situou-se nos +2,8%.

 

Fonte: INE

INDICADOR DE FORMAÇÃO BRUTA DE CAPITAL FIXO (INDICADOR DE INVESTIMENTO)

O indicador de FBCF (Investimento) apresentou uma variação homóloga de +3,4%. A média de crescimento do ano de 2018 foi de +4,1% face a 2017. Segundo o INE, a evolução registada no último mês deveu-se aos contributos positivos menos expressivos das três componentes, máquinas e equipamentos, material de transporte e construção, destacando-se este último caso.

Fonte: INE

 

Ficha técnica dos indicadores

Taxa de variação homóloga: A variação homóloga compara o nível do índice entre o mês corrente e o mesmo mês do ano anterior. Permite dar-nos a conhecer a evolução do setor ano após ano.

Artigos Relacionados

SEJA ASSOCIADO AHRESP