“está na hora de deixarmos de diabolizar o Alojamento Local”

Já está disponível na área reservada do site da AHRESP o Boletim Informativo #43, inteiramente dedicado à primeira edição do European Hospitaly Summit, que reuniu em vários palcos oradores de diversas frentes do Alojamento Turístico e players do setor. Joaquim Ribeiro, Diretor da Revista AHRESP, resume no editorial a importância de um setor que tem dado um admirável contributo ao Turismo nacional.

Para aceder ao formato digital de todas as edições AHRESP, clique AQUI

“A AHRESP escolheu a Academia das Ciências para o primeiro grande evento sobre Alojamento Local realizado em território português: o European Hospitality Summit. Este é um setor verdadeiramente fundamental para a economia e provavelmente um dos mais democráticos, uma vez que, na sua grande maioria, os empresários deste setor são empresários com micro-negócios que acabam por ver aqui uma fonte de rendimento importante para a sua subsistência.

Nunca é demais relembrar que este setor tem sido a verdadeira alavanca da reabilitação das cidades e, apesar da maior incidência em Lisboa e no Porto, a verdade é que os empresários do Alojamento Local (AL) estão presentes em quase todas as localidades do País. Um estudo recente encomendado à Universidade Católica pela Câmara Municipal do Porto mostra uma forte concentração de AL no centro histórico, mas sublinha o importantíssimo contributo destas unidades para a reabilitação da cidade, apontando essa reabilitação como grande virtude, uma vez que mais de 70% se deve exclusivamente à transformação de edifícios devolutos em Alojamento para fins turísticos. As cidades e vilas mudaram a sua aparência, mas o impacto causado pelo Alojamento Local fez-se sentir a muitos outros níveis: não foram só as dezenas de milhar de novos empregos, não foram só os inúmeros imóveis ao abandono que ganharam nova vida, dignificando as zonas históricas das cidades que estavam devolutas há décadas. Foram, sobretudo, as novas dinâmicas que o setor turístico trouxe às cidades e vilas do País, com reforço de segurança e qualidade de vida para quem nelas habita.

Percebemos e desejamos que existam regras que regulem o setor de forma a permitir uma sã convivência com todos os agentes envolvidos, mas está na hora de deixarmos de diabolizar o Alojamento Local e de lhe darmos a importância e a relevância que ele merece, estabilizando o setor e acabando de vez com alterações que criam conturbação e incerteza num setor tão importante para tantos portugueses e que tanto tem contribuído para o crescimento económico do país.”

SEJA ASSOCIADO AHRESP