Alojamento Turístico: Dormidas Hóspedes | Proveitos | RevPar

Proveitos Totais + 6% e RevPar +4,5% em 2018

De acordo com os dados divulgados (14.fevereiro.2019) pelo INE, em 2018, os estabelecimentos hoteleiros alojaram 21,1 milhões de hóspedes o que originou um total de 57,6 milhões de dormidas.

Os mercados externos contribuíram com 40,9 milhões de dormidas, apresentando um ligeiro decréscimo de -2,0%, face ao período homólogo, e o mercado interno com 16,7 milhões de dormidas (+5,0%).

O Reino Unido, o principal mercado para Portugal decresceu -7,5%, o mercado alemão -4,3% e o mercado francês -2,7%. O destaque vai para o mercado brasileiro com um crescimento de +9,4%, o norte-americano (+19,9%) e o canadiano com +16,7%.

Por regiões, destacam-se os crescimentos do Norte (+5,2%), e do Alentejo (+3,6%), face ao ano de 2017.

Os maiores crescimentos das dormidas, de residentes em Portugal, registaram-se no Algarve (+9,9%) e no Centro (+5,1%), já as dormidas dos residentes no estrangeiro os maiores crescimentos foram no Alentejo (+7,7%), Norte (+6,0%) e A.M. Lisboa (+0,6%).

O RevPAR assinalou um crescimento homólogo de +4,4%, tendo-se fixado nos 52,5€, continuando a ser o valor mais alto dos últimos cinco anos.

Os proveitos totais atingiram os 3.602,4 milhões de € e os de aposento 2.654,1 milhões de € (com crescimentos homólogos de +6,0% e +6,5%, respetivamente).

Todas as regiões assinalaram crescimentos homólogos, nos proveitos, com destaque para o Norte (+12,0% nos proveitos totais e +12,5% nos de aposento), Açores (+7,9% e +10,9%, respetivamente) e a A.M. Lisboa (+7,5% e +9,4%, respetivamente).

MÊS DEZEMBRO

No mês de dezembro de 2018, os estabelecimentos hoteleiros registaram 1,2 milhões de hóspedes (+3,3%), e 2,8 milhões de dormidas (+2,5%), face ao período homólogo.

Os mercados externos contribuíram com 1,8 milhões de dormidas, o que resultou num crescimento homólogo de +3,6%.

De destacar o crescimento do Reino Unido com +8,5%, Alemanha (+5,8%), e Brasil com +9,9%, face a dezembro de 2017. Pela negativa as dormidas de Espanhóis diminuíram -7,0% e o mercado francês também decresceu -3,2%.

De referir também os crescimentos mais acentuados dos mercados canadiano (+29,4%), Irlandês (+28,8%) e norte-americano (+17,9%), face ao período homólogo.

A nível regional salientam-se o crescimento de +9,2% para o Algarve, pelo lado contrário assinala-se o decréscimo de -11,2% nos Açores.

Os proveitos totais atingiram os 171,0 milhões de euros e os proveitos de aposento os 114,6 milhões de euros, apresentando crescimentos homólogos de +7,3% e +5,9% respetivamente.

O RevPar fixou-se no valor de 28,9€, (+2,3%, face ao período homólogo).

Nota:Lembramos que estes dados dizem apenas respeito aos estabelecimentos hoteleiros, aldeamentos e apartamentos turísticos e outros, e não englobam o Alojamento Local.

A partir do próximo Destaque sobre a atividade turística, respeitante a janeiro de 2019, o INE dará início à divulgação mensal de séries sobre a atividade de alojamento turístico tendo como referência um universo mais alargado que passa a incluir unidades de alojamento local com 10 ou mais camas e ainda os empreendimentos de turismo no espaço rural e de habitação.

Artigos Relacionados

SEJA ASSOCIADO AHRESP